Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

dany23

dany23

21
Out07

O Rapaz Chinês

DanI

   Era um rapaz muito trabalhador. Gostava muito de ajudar os tios.

Ganharam muitos clientes, pois a simpatia do rapaz era o suficiente para agradar as pessoas. As pessoas que por lá passavam viam coisas lindas, mesmo ao seu gosto. Pitchu, o sobrinho do casal, acompanhava as pessoas para lhe indicar onde se situava os produtos.

            - Queria enfeites para a minha árvore de natal!

            - Sim com certeza!

Pitchu acompanhou a senhora até á prateleira dos enfeites para o natal.

Começou por dar sugestões e depois os preços.

            - Leve esta fita é uma das melhores que temos cá na loja.

            - Esta bem, eu levo, mas qual o é o preço?

            - 1€, mas eu faço-lhe por 0.50€!...

            - És muito querido, mas dou-te 1€. Fica 0.50 para a loja e 0.50€ para ti, é um bónus por seres muito simpático.

            -obrigado, e volte sempre.

   Pitchu ficou todo contente, pois tinha recebido um bónus daquela senhora.

   Um dia os tios estavam com problemas bancários. Precisavam de pagar uma divida de há mais de 3 anos. Por isso tinham de vender a loja.

   O casal não sabia como contar este problema a Pitchu.

Pitchu já sabia que isso ia acontecer, pois, tinha ouvido muitas conversas entre o casal.

   Mas na altura Pitchu pensou em fazer um “Pé-de-meia”, pois lá guardava, as suas gorjetas, e algum dinheiro que os pais lhe enviavam, e dos tios por ele estar a trabalhar na loja.

   Precisavam de 1.000.10€.

O casal chegou a beira de Pitchu para lhe contar uma coisa, de repente Pitchu apresenta-lhes o seu pé-de-meia.

            - Para que isso é?

            - São os 1.000.10€ que precisais para pagar a vossa divida que tendes no banco…

   Olhos nos olhos o casal começa a chorar de alegria.

   Abraçaram o sobrinho, beijaram-no e agradeceram-lhe.

   Logo, muito rapidamente foram entregar a divida ao banco e assim puderam continuar com as portas da loja abertas.

   Cada vez mais receberam mais clientes e dali a alguns anos construir outra loja, para oferecer ao sobrinho.

   No dia dos anos de Pitchu fizeram-lhe uma surpresa.

   Taparam-lhe a venda e viu aquela loja enorme só para ele.

   Muito contente, abraçou os tios.

Foi o aniversário mais feliz da vida dele, apesar de não estar lá os pais. Mas Pitchu sabia que os pais estavam felizes e orgulhosos por ele.

   Pitchu dali a 10 anos casou e teve muitos filhos.

Foi feliz para sempre,

 

 

                                                            Fim   

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D